Porfto Conecta
Folheim for mobile

Cansado(a) ? Relaxa...

Anda cansado(a) de tanto trabalhar, isso pra quem tem trabalho, cansado(a) das notícias ruins diárias, cansado(a) de ouvir e ver políticos falando e prometendo, cansado(a) da correria, da falta de perspectiva, cansado(a) do nosso país, cansado(a) de viver? Relaxe... saia para uma caminhada, respire... Leia +

(Marcio Poletto)

Política

Heróis Inesperados

Os promotores da operação Lava Jato podem se tornar os maiores heróis da história recente do nosso país. E não são frutos da mídia, nem jogadores ou atletas, muito menos políticos. São brasileiros que até outro dia eram completos desconhecidos para todos. E a força que acumularam, liderados pelo jui... Leia +

(Marcio Poletto)

Porto Conecta

Cotidiano

Dia dos Pais

O dia dos pais está chegando. O meu, ainda por cima, vai completar 90 anos ! Quanta coisa viveu ! Quase embarcou para a Itália em 1945. Vindo do interior, chegou em São Paulo por volta de 1954, ainda em tempo de participar das comemorações dos 400 anos. Teve lá seus fracassos profissionais, foi inco... Leia +

(Marcio Poletto)

MP-Attus Softwares de gestão para Tradings

eBooks e Literatura

A ALMA ENCANTADORA DAS RUAS

(Clássicos - Editora Samba Books - ebook)

A alma encantadora das ruas, é uma reunião de textos publicados na imprensa carioca entre 1904 e 1907. O autor percorre as ruas do Rio de Janeiro para reter a sua essência e diversidade. A cidade vivia um processo de transformação acelerada, passando de séde da Monarquia para uma ambiciosa capital federal. Ela será o palco das perambulações de João do Rio, que costumava saturar seus textos de remi... Leia +

Editora Samba Books

Escritores

Página de Oswald de Andrade

Oswald de Andrade


(nasceu em São Paulo em 11 de janeiro de 1890 — morreu em 22 de outubro de 1954, em São Paulo

Parte do texto extraído do site www. mundocultural. com.br )


Oswald de Andrade é um dos mais significativos autores modernistas da literatura brasileira. Participou da Semana de Arte Moderna , editou o jornal O Homem do Povo e ajudou a fundar O Pirralho e a Revista Antropofágica. Artista multifacetado, transitou pela prosa, poesia, dramaturgia, crítica e memória e foi a voz aguda do Modernismo. O antropófago está vivo!